segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

EM 2008 O POVO É QUEM ORDENA...

Maputando no “Zambeze” pela última vez(2007) e pela primeira vez(2008) fiquei "amaradão" pelo optimismo de Francisco Rudolfo, revelado na frase que uso como título dessa postagem "Em 2008 o povo é quem ordena". Rudolfo acredita que em 2008 o povo vai ordenar. Acredita ou deseja que em 2008 o povo ordene e relaciona esse ordenar às eleições autárquicas onde “uns vão continuar e outros vão ficar”. Optimismo contagioso(o povo vai ordenar). Desejo universal( o povo ordene).
O povo ordena quando através do voto decide quem vai ao "poleiro". Quem será o presidente, qual será o partido no poder? Dai em diante o povo não ordena mais, nem se quer é ouvido mais. O presidente escolhe que lhe fará companhia(boa ou mã), escolhe o critério(bom ou mau) da escolha de quem lhe fará companhia, e o povo não ordena.
O povo ordenou que Armando E. Gebuza fosse presidente, que a Frelimo fosse o governo do dia. O povo não ordenou quem Gebuza escolheu para ministros. Não escolheu a periodicidade com que alguns desses ministros são exonerados, nem se quer chegou a ser informado. O povo não ordenou/escolheu por exemplo a incompetência irresponsabilidade e insensibilidade de Tobias Dai(explosões do paiol). Se o povo ordenasse(até tentou ordenar), Dai teria se demitido ou seria forçado a demitir-se. Ai! Se o povo ordenasse! Das vezes que o povo ordenou foi quando cidadãos(presumíveis ladrões foram linchados).
Acreditemos no vaticínio de Rudolfo, " Em 2008 o povo é que ordena". Desejemos ardentemente que em 2008 o povo ordene nas urnas e continue ordenando.

5 comentários:

Bayano Valy disse...

É só nas maputadas. Não sei se o Rudolfo pode ou não criar uma beiradas? Deixando de brincar, boa interpelação.

Nelson disse...

O Zambeze é um dos "pappers" que leio assiduamente e começo a detestar com a forma superficial(quiçá conivente) como Rudolfo aborda alguns assuntos.
Se um dia surgirem "Beiradas" posso imaginar como será...

Reflectindo disse...

Vamos ver se de facto haverão eleicões autárquicas! Tenho algumas dúvidas, mas elas só são dúvidas.

Nelson disse...

Dúvida...só dúvidas...
Dúvidas certamente geradas pela incerteza certa como navegamos em Moçambique. Oque não se devia/precisava fazer se faz, porque não duvidar?

Bayano Valy disse...

reflectindo, porquê tens dúvidas? certamente deves ter visto algo que te leve a concluír (embora na dúvida) isso. podes partilhar?