quinta-feira, 3 de julho de 2008

Azagaia e os "académicos incautos"


"Porque nem tudo que eles dizem é verdade--é verdade
Porque nem tudo que eles não dizem não é verdade--é verdade
Eles fazem te pensar que tu sabes-- mas não sabes
Cuidado com as mentiras da verdade--é verdade"
Azagaia in Mentiras da verdade

Tem sido para mim interessante como Azagaia "caiu nas mãos" dos académicos. Debateu-se e ainda se bate muito sobre esse jovem musico. Eu que não sou académico coisíssima nenhuma, as vezes me junto a esses debates umas vezes para fazer um "check up",quantificar a minha ignorância e outras vezes para ver o tanto de "assumptions" que os verdadeiros académicos trazem nas suas maletas.
Ja se debateu e muito por exemplo entre os sociólogos se Azagaia era ou nao um critico social. Se os seus temas podiam ser considerados de critica social. Falou-se e desfalou-se. Uns defendendo e outros atacando. Chamaram-se nomes, trocaram-se insultos academizados mostrando mais uma vez que o nosso "homem bruto" esta "vivinho da silva" apesar de anos consumindo saberes e basta que nos pressionem os botões certos para o vomitarmos.
Alguns entram para os debates sem saber muito bem de Azagaia. Sem por exemplo terem lhe lido as letras das musicas em questão, despidos de qualquer tipo de "óculos" que lhes influencie. Outros entram pura e simplesmente para mostrarem os "erros académicos" dos "fellows". Eu já disse porque entro.
Quando tudo parecia calmo, eis que Azagaia volta a ser tema de muitas postagens e debates na blogosfera. Na origem desse "novo surto" esta o recente incidente relacionado ao convite e desconvite de Azagaia para o programa Moçambique em Concerto.
Eu nao vou entrar entrar nessa historia de ser ou não ser critico social. Não tenho fibra para discutir esses conceito "chatos". Conceitos que as vezes ate são simples mas os académicos fazem questão de complica-los so para nos porem de fora das suas conversas académicas. Para mim Azagaia é um contestador. Um contestador irreverente que encontrou na musica um forma de expressar oque lhe vai na alma em relação as coisas do seu pais. Feliz ou infelizmente, oque vai na alma de Azagaia vai também na de muitos Moçambicanos que lhe fazem o coro. Azagaia nos leva a questionar o discurso oficial oque é muito saudável pois nos da a possibilidade de olhar para as questões sob pontos de vista diferentes. A credulidade ingénua a que muitas vezes somos obrigados atrofia nossa capacidade critica pois nos torna espectadores e consumidores passivos. Vamos por exemplo olhar para a musica Mentiras das verdades, Azagaia nao diz nenhuma verdade e nem diz nenhuma mentira, sugere apenas que nos perguntemos ate que ponto oque nos dizem ser verdade realmente o é? Pede para que nos questionemos e nao paremos de nos questionar. Azagaia nao diz por exemplo que Samora foi assassinado por gente do governo, mas nos faz pensar nessa possibilidade. Claro que que esse exercicio tem suas consequencias e as vezes parece que fica melhor não conhecer a verdade.

"E se eu te dissesse
Que o Anibalzinho é mais um pau mandado
Que não fugiu da Machava mas foi libertado
Pelo mesmo sistema judicial que o tem condenado
E o mais provável é que ele agora seja eliminado"

Aqui por exemplo Azagaia não diz que Anibalzinho tenha sido libertado. Feliz ou infelizmente o recente julgamento do caso Albano Silva nos faz acreditar que se Azagaia tivesse afirmado que Anibalzinho foi libertado da Machava estaria certo.
Azagaia é acusado de insultar órgãos soberanos quando compara, boldei comparar, o engordar de alguns governantes com o engordar dos porcos. Me lembro que se queixou por ai o engordar dos policias.
Debatendo a questao da ida ou nao de Azagaia para a TVM, um académico disse por exemplo que no dia que Azagaia passasse pela Televisão de Mocambique seria o fim do mito e consequentemente da sua carreira musical. Que grande previsão! Pode ser que esse académico consiga defender essa posição de forma mais académica possível mas para mim não deixa de ser um grande "merda dita" e se torna bem maior e mal cheirosa quando vem de um académico.

Eu penso que os académicos tantos os cautos como os incautos, precisam ter mais cuidado, pois vejo que muitas vezes, de tão cautos acabam incautos. Oque criticam parece ser justamente oque fazem.

4 comentários:

Jorge Saiete disse...

Alo Nelson.
Acompanhei o debate a que te referes, se não me engano foi no blog do compatriota Patricio Langa.

Evitei-me envolver nele por ter notado que alguns dos nossos "grandes" acadêmicos faziam análise apaixonadas e quando assim o é, os factos são secundarizados e no pódio fica a paixão de cada um.Curiosamente, alguns pronuciamentos eram mais apaixonados e absurdos que os do proprio Azagaia.

Eu acho que Azagaia é mais um músico, com uma linha propria e que usa a música para expressar o que lhe vai na alma, afinal a lei o dá esse espaço.

Reflectindo disse...

Também acompanhei o debate mas quando as posicões contra uma pessoa são bem claras, não resta mais nada.

É muito interessante como se fazem acusacões a Edson da Luz. E pior de tudo é dizer-se que se está por liberdade de expressão quando na prática não parece. Dessa discussão fiquei a perceber que aquele que faz a caricatura Zapiro tinha que ser condenado para uma prisão. Vi muitas vezes Göran Persson, o ex-Primeiro Ministro sueco caricato como porco, mas não ouvi ele a ameacar a ninguém antes pelo contrário se riu.

Dede Moquivalaka disse...

Deu para uma gargalhada oh Nelson. Pensei que estivesse tao so' no grande debate dos sociologos...naquela mania de 'sofisticarem' o sujeito e o objecto de analise,...que certamente foi uma arma para deixar muitos de fora.

Se `a tona Azagaia volta, se mantem as causas para as quais se aprecia a sua musica.

'A-proposito, vi actuacao do rapper no Porto atravez da pagina social da YouTube, a reverberar precisamente as partes mais 'chocantes' da mensagem que ele tenta passar aos seus fa~s. Visite-o junto da 3a carta que enviei.

Nelson disse...

Obrigado pelos comentários. Azagaia existe doa a quem doer.