segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

ELEIÇÕES INTERCALARES EM INHAMBANE: QUAL É O PROGNÓSTICO?


Prestando atenção  para as notícias que nos chegam de  Inhambane, parece que as lições da derrota de Quelimane foram levadas bem a sério pela Frelimo. Em Inhambane, para enfrentar Fernando Nhaca, candidato do MDM, a Frelimo, numa enorme dificuldade se tivermos em conta o número inicial de candidatos(mais de dezena e meia) e o tempo que o processo levou, conseguiu “aranjar” Benedito Guimino, um candidato com perfil bem parecido. Se alguém me disser tratar-se duma mera coincidência, simplesmente terei dificuldades em acreditar. Imagine-se que com o seu candidato professor o MDM queira aproveitar a campanha eleitoral, para “denunciar” a banalização que essa classe tem sido vitima, há que encontrar uma forma de “equilibrar a balança” e “ter também” um professor como candidato parece ser um bom passo. Se eu estiver certo, a Frelimo ter mesmo aprendido com a terrível derrota sofrida em Quelimane,  deverá por exemplo evitar deslocar-se “toda ela” para Inhambane, acabando por ofuscar a imagem do candidato. O país não precisa parar, e todos os ministros, secretários permanentes, directores nacionais, provinciais, presidentes dos municipios entre outros, deslocarem-se todos a Inhambane para a campanha eleitoral. É obviamente importante que o candidato seja apoiado pelos membros seniores do seu partido mas por favor que seja de forma moderada. Haja espaço para ele discursar, apresentar pessoalmente  as suas ideias de governação.
A Frelimo deverá também evitar usar ostentiva e abusivamente os meios do estado para sua campanha eleitoral como temos ouvido ser reportado em eleições passadas.
Bem, eu acho que se espera um bom e equilibrado embate eleitoral em Inhambane e como fui habituado, já estou até a espera de prognósticos e seus respectivos fundamentos é claro.

5 comentários:

Reflectindo disse...

A derrota da Frelimo em Quelimane foi realmente a mais ou uma das mais pesadas dos últimos tempos. Isso não é porque a Frelimo apenas perdeu, mas porque ela empreendeu todo o esforco mudando para Quelimane toda a Pereira do Lago o que deixou claro todo o ponto fraco daquele partido.
Desta vez parece que a máquina pesada sobretudo a ojotame mudou de estratégia e dirige a campanha a partir de Maputo.

Dede Moquivalaka disse...

Tomara que as tuas recomendações fossem acatadas pelo partidão. Agora sobre as parecenças que vês no perfil dos candidatos, pese embora concorde com ideia de que a Frelimo tenha mesmo buscado um professor para atrapalhar o outro e pelo outro a classe docente, tudo indica que o mais falara' alto são a causa e avidez do povo de Inhambane pela mudança. As pessoas não quererão ouvir os discursos replicadores duma agenda sancionada pelo Politburo. Uma canção por mais melódica e bem arranjada que for, se ela passa pelos nossos ouvidos, acaba ma'- diz o adágio popular.

Nelson disse...

Seja como for Reflectindo, os camaradas aprenderam a não subestimar a vontade do povo. Acredito que desta vez farão diferente. Como apontei no meu último post, o discurso do candidato da frelimo é bem diferente do que ouviamos em Quelimane.

Nelson disse...

“oque mais falará alto são a causa e avidez do povo de Inhambane pela mudança”
Amigo Dede se não apenas minha impressão, parece que sopra um vento por mudança um pouco por todo o país. Conversando com um grupo de jovens docentes no município de Gorongosa deu para perceber a frustração e descontentamento que reina dentro deles em relação ao estado em que as coisas se encontram.

BasilioRS disse...

... Os dois sao sim professores , mas copiar nao vale! O tb entende que a demora... E porque tavam a cabular! Diferenca de 2 meses na apresentacao du candidato. Parece mesmo que o pais ja quer mesmo tocar outra musica.por outro lado nota -se um descntrolo total... O povo tb ta ver! A CNE tentou lavar a roupinha vedando os municipes de maxixe...epa vamx xperar!!! Mas ta kente